Notícia

Prepare-se para comprar seu primeiro apartamento

Compartilhar:
14/02/2018

Conquistar o próprio imóvel e sair do aluguel é a prioridade de boa parte da população, no entanto, a compra deve ser muito bem planejada para evitar imprevistos e arrependimento no futuro.

Recorrer ao financiamento é comum e pode ser vantajoso, principalmente para quem paga aluguel. Porém, o valor da parcela não deve comprometer mais que 30% da renda líquida familiar. Afinal, o apê é um investimento, tem que compensar.

Entre as principais dicas para fazer um bom negócio, destacam-se:

- A localização também é importante

Não basta ser aconchegante e agradável, a localização do apartamento também precisa ser levada em conta. Avalie a distância entre o prédio e os locais que mais frequenta, como a empresa onde você trabalha, supermercado, a faculdade que estuda, casa de amigos e familiares, escola dos filhos, entre outros.

- Conheça a vizinhança

Antes de comprar o primeiro imóvel, é necessário ter em mente que será necessário viver no local por anos, caso contrário, o investimento será em vão. Por este motivo, visite o bairro por alguns dias, pela manhã, durante a tarde e também à noite.

- Pense no futuro
Avalie se o tamanho de cada cômodo, a disposição dos mesmos e a localização serão adequados para a sua vida nos próximos dez anos.

- Pesquise outras opções
Observe atentamente qual opção supre melhor suas necessidades no presente e no futuro. No caso do bairro planejado Villa Flora, por exemplo, existem diversas modalidades de plantas, inclusive de casas, que podem se encaixar à sua necessidade.

- Tenha uma boa entrada
Quanto maior a entrada, mais vantajosa será a compra. Por isso, o ideal é ter pelo menos 35% do valor total do imóvel em mãos. Por exemplo, se o apê custa 400 mil, o valor mínimo ideal para a entrada seria de 140 mil reais.

- Valor das parcelas
A hipótese de financiamento assusta pela quantidade de prestações, já que os bancos brasileiros oferecem a possibilidade de parcelar parte do valor do imóvel em até 35 anos. No entanto, a maior preocupação deve ser com o valor pago mensalmente, que não pode ultrapassar 30% do total da renda familiar líquida. Além disso, se as parcelas forem 20% maiores que o aluguel, a melhor opção é aguardar e poupar para obter uma entrada de maior valor.

- A instituição financeira
O financiamento deve ser feito em uma instituição financeira de confiança, lembrando sempre que a taxa de juros varia pouco de uma para a outra. Mesmo assim, os bancos públicos sempre possuem taxas menores.

- Pesquise sobre a construtora
Saiba tudo sobre a construtora antes de fechar negócio. Visite apartamentos construídos por ela, converse com outros compradores e solicite a vista até um dos apartamentos modelo ou “decorado”, caso o apê ainda não esteja pronto.

- Taxa de obra
Quando o apartamento é comprado ainda na planta, a construtora cobra uma taxa de obra, que deve ser paga mensalmente até a data de entrega. Informe-se sobre o valor exato para planejar melhor todos os gastos.

- Utilize o FGTS
O Fundo de Garantia é como uma poupança, 8 ou 9% do salário bruto é depositado mensalmente pelo empregador em uma conta no nome do trabalhador registrado em carteira. No entanto, o valor acumulado só pode ser utilizado em caso de demissão sem justa causa, morte do profissional, doença grave ou aquisição de imóveis. Aproveitar a quantia disponível no FGTS para a compra do primeiro apartamento é sem dúvida um bom negócio.

- Não tenha medo de perguntar
Qualquer dúvida deve ser sanada, questione o corretor, o advogado e a instituição financeira quantas vezes por preciso. Não efetive a compra sem esclarecer as condições de compra e todas as informações sobre o financiamento e seguro.

Fonte: Portal Casa&Festa / Foto: Pinterest

Mais notícias